Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: Descrição: C:\Users\Ervas\Desktop\ervas e doencas\aborto_arquivos\image001.jpg

Voltar a pagina inicial

Respiratório, vias

Fone 43 3325 5103

Gengibre ( Zingiber Officinale) - Combate congestão nasal, elimina o cansaço, melhora as vias respiratórias e muito mais

Descrição: http://www.ervasmedicinaiscuram.com/

Gengibre ( Zingiber Officinale)

De sabor picante, o gengibre (Zingiber Officinale) estimula a circulação sanguínea, combate problemas respiratórios e gástricos. O gengibre é um poderoso anti-cancerígeno, desintoxicante, melhora as vias respiratórias, a circulação do sangue, é digestivo, podendo ser consumido cru ralado, em sucos, xaropes,  ou em chá. O gengibre foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde ( OMS ) como planta de ação terapêutica sobre o sistema digestivo, para evitar náuseas e enjoos. Se o seu problema é tosse ou dor de garganta, maistigue um pedaço pequeno de gengibre fresco. Aqui vai uma dica nossa, na hora de comprar, prefira os gengibres frescos e de cor clara.

Receitas Medicinais


Congestão Nasal

Ingredientes:

  •     3 colheres (sopa) de gengibre fresco ralado
  •     1 litro de água


Modo de Preparo: Ferva o gengibre e a água por 3 minutos. Coe e tome 4 xícaras (chá) por dia.


Eliminar Cansaço

Ingredientes:

  •     1 xícara (chá) de água
  •     1/2 colher (sopa) de gengibre fresco ralado
  •     1/2 colher (sopa) de raspas de cascas de laranja
  •     1 colher (sopa ) de mel


Modo de Preparo: Em uma panela, leve a água ao fogo até começar a ferver. Agora desligue o fogo, misture o gengibre e as cascas de laranja e deixe abafado por 5 minutos. Coe, junte o mel e beba pela manhã, em jejum.


Contra Indicações: não deve ser consumido por pessoas com gastrite e sudorese excessiva. Gestantes devem consultar um médico antes consumir gengibre.

Chá Para Sinusite e Rinite

Descrição: http://www.ervasmedicinaiscuram.com/

Sinusite 

Trata-se de uma inflamação da área superior do aparelho respiratório e sua ocorrência pode ser aguda ou crônica.

 

Rinite


É uma das afecções mais comuns, a inflamação da mucosa nasal que se costuma atribuir ao frio úmido, à mudança brusca de temperatura ou ao contágio. O edema da mucosa produz obstrução nasal, com perda dos sentidos do olfato e do paladar, às vezes ocasiona um pouco de febre e dor de cabeça, obrigando o paciente a respirar pela boca, com a consequente secura da garganta.

Receita

 

Ingredientes: 

  • 1 colher ( café ) de pó de gengibre
  • 1 colher ( chá ) de suco de limão
  • 3 cravos-da-índia
  • 12 folhas de louro verde
  • 1 litro de água

 

Modo de Prepraro: Ferva a água. Coloque as folhas de louro, os cravos e o gengibre. Deixe no fogo por 5 minutos. Apague e junte o suco de  limão. Tome bem quente e sem adoçar.


Catarro no nariz e na garganta – eliminando com tratamentos

Por João Silva

 

Descrição: Catarro

Catarro no nariz e na garganta – eliminando com tratamentos

Por João Silva

________________________________________

 

Elimine o catarro do nariz e garganta com tratamentos naturais | Imagem: Reprodução

O catarro  não é uma doença, mas um sintoma de uma possível infecção causada por um micro-organismo no sistema respiratório. Pode aumentar no período do inverno, onde o ar está mais úmido, contribuindo para que os poluentes transitem por entre as vias respiratórias.

A secreção comum que expelimos ao espirrar ou tossir, natural do aparelho respiratório, formada por proteínas e água, é o muco responsável pela proteção e filtragem das vias respiratórias, retendo corpos estranhos como poeira, bactérias, vírus ou fungos, porém a alteração de sua morfologia pode ser motivo de preocupação, pois sua produção está descontrolada devido a algum problema.

A presença de catarro disfuncional pode ser sintomas de doenças como:

Pneumonia

Tuberculose

Asma

Amidalite

Bronquite

Gripe

Resfriado

Como o catarro pode ser presente em quase todas as doenças respiratórias, ele congestiona o canal nasal, dificultando a respiração do paciente. Quando expelido, ele pode apresentar características como:

I- Consistência

– Varia dependendo da sua composição, que pode se apresentar mucoso, purulento ou seroso, com variações de mucopurolento e seropurolento;

– Numular, quando a secreção vem dos tubérculos e brônquios, sendo mucopurulentas e achatas;

– Possui aparência densa e viscosa quando proveniente de pneumonia ou enfarte pulmonar.

II- Cheiro

– Cheiro pútrido apontando bronquite pútrida ou gangrena pulmonar;

  – Pode conter o cheiro de medicamentos ingeridos.

III- Cor

– Incolor;

– Esverdeado (vírus)

– Amarelado (bactérias)

– Rosado (presença de sangue)

– Cor de ferrugem quando causado por pneumonia.

Tratamento

O catarro aparece geralmente em três dias após a ação dos micro-organismos, descobrindo a causa, o paciente terá que realizar tratamento para expelir a secreção, eliminando a infecção para fora do corpo, pois a permanência do catarro nos pulmões pode levar à quadros complicados. É possível utilizar expectorantes de composição natural, ministrando em casa:

250 ml de suco de agrião adoçado com mel em jejum.

Chá das folhas do aipo, tomando 4 xícaras durante o dia, acrescentando 0 gotas de própolis a cada porção.

Bata no liquidificador 3 cebolas, 4 dentes de alho, suco de 3 limões e um pouco de sal, coando e por 20 gotas de própolis. Tome 3 colheres de sopa 4 vezes ao dia

Chá das folhas do abacateiro, morno adoçado com mel, 4 xícaras ao dia

Chá da maçã 1 xícara 2 vezes ao dia, morno e adoçado com mel

Coma uvas 3 vezes por semana

Chá das folhas da artemísia, eucalipto, hortelã, malva ou poejo, de 3 a 4 xícaras ao dia, se for adoçar, que seja com mel de abelhas.

A hidroterapia é uma opção exótica, você pode inalar o vapor emitido do chá do eucalipto, 2 vezes durante o dia.

 

Mande para longe dificuldades respiratórias com hábitos diários

Rinite, sinusite e bronquite atrapalham a respiração, mas é possível combatê-las

POR ANA PAULA DE ARAUJO - PUBLICADO EM 15/06/2011

Já Ajudou 2.975 Pessoas

331

Quem tem alguma doença respiratória sabe como um ato tão natural quanto respirar pode se tornar penoso. Em boa parte dos casos, a pessoa respira pela boca, pois o nariz está obstruído demais. No entanto, esse hábito pode se tornar um problema e até levar à rinite crônica. "O nariz tem sistemas de defesa. Quem respira muito pela boca está suscetível a mais infecções", explica o pneumologista Igor Bastos Polonio, da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia.

O ato de respirar pela boca traz reflexos até mesmo na postura do indivíduo. A fisioterapeuta respiratória Tânia Lucia Nen, presidente da Associação Brasileira de Asmáticos (ABRA), afirma que esse tipo de respiração incorreta leva a alterações na coluna, como escoliose e postura cifótica (ombros caídos para frente). "Crianças que dormem de boca aberta e respiram por ela podem ter deformidades no tórax e postura da coluna alterada", pontua. Essas alterações também acontecem no céu da boca, o que pode resultar em um quadro de apneia do sono.

É possível respirar bem e pelo nariz, mesmo tendo rinite, sinusite ou outro mal respiratório. Em casos de rinite alérgica, segundo o pneumologista Igor, a primeira atitude é se afastar do agente causador da alergia, seja ele ácaro, pêlo de animais, pólen, carpete, cortina, fumaça de cigarro, entre outros.

De imediato, já poderá haver uma melhora - e essa é a hora do médico associar medicação, caso seja necessário. "O tratamento é a medicação nasal e, em casos sem resposta, cirurgia pelo otorrino", explica o especialista.

Reeduque sua respiração

Outros auxiliadores também podem ser associados em busca de melhorias na respiração. A fisioterapia respiratória se destaca e, em casos de alterações na postura, une-se ao RPG (reeducação postural global). Essa fisioterapia, conta Tânia, corrige os padrões respiratórios, aumenta capacidade respiratória, ventilação e oxigenação pulmonar e, com isso, torna o pulmão mais resistente a crises de asma, além de diminuir a secreção.

O primeiro passo é o profissional de fisioterapia auxiliar o paciente a limpar as vias aéreas. Na desobstrução nasal, a pessoa inclina o rosto para trás para que o fisioterapeuta coloque soro fisiológico em suas narinas. Depois de receber uma massagem nos seios da face, ele estará apto para expelir a secreção para frente.

Descrição: Beber água ajuda em crises respiratórias - Getty Images

Beber água ajuda em crises respiratórias

A terapia também trabalha com o relaxamento da musculatura superior do ombro, que está "bloqueada", aumentando a mobilidade do tórax. "As pessoas que tem problemas respiratórios têm muita tensão nessa musculatura e o diafragma fica bloqueado, é como se desse um nó na gravata", explica a fisioterapeuta.

Apesar de esses processos deverem ser realizados por um profissional, há exercícios que podem ser feitos em casa para melhorar sua respiração. Confira alguns exemplos, ensinados pela fisioterapeuta respiratório Tânia:

Sente-se em uma cadeira e coloque uma mão em cima do umbigo. Respire pelo nariz e solte pela boca, fazendo biquinho pra soprar. Quando for encher os pulmões, mantenha os ombros soltos e a coluna reta. "O paciente vai respirar com a 'barriga', vai relaxar o ombro e crescer a 'barriga', soltar o ar e encolher a barriga, para ajudar a liberar o ar que está preso e renovar a respiração", explica a fisioterapeuta.

Na verdade, a barriga não se encherá de ar, mas sim a parte inferior de seus pulmões que, geralmente, é pouco usada na hora de respirar. Para variar esse exercício, você pode, em vez de deixar seus braços repousados, levantá-los conforme os pulmões se enchem. Ao soltar o ar, solte também seus braços.

Mudar de posição também é válido. Se preferir fazê-lo deitado, de barriga para cima, dobre as pernas pra relaxar a musculatura lombar e, da mesma forma, coloque a mão no abdômen. Depois, tente com as mãos elevadas: levante-as ao inspirar e, ao expirar, abaixe. Tente, ainda, deitando de lado, com as pernas flexionadas - sempre tomando cuidado para manter a coluna reta e os músculos relaxados.

Pratique esportes

O esporte
também pode ser um grande aliado. Práticas esportivas, como natação, caminhada, futebol e pilates respiratório (uma modalidade que trabalha especialmente padrões respiratórios) podem até diminuir a inflamação, desde que sejam tomados certos cuidados.

Quem resolve fazer natação, por exemplo, pode ser alérgico ao cloro da piscina. Há, ainda, a questão do ambiente a se praticar a atividade. Se isso acontecer em um ambiente poluído, o quadro respiratório pode piorar. Por todos esses motivos, é importante procurar um médico antes de qualquer prática esportiva - e isso vale para qualquer idade, como ressalta Polonio.

Hidrate-se!

Os líquidos têm importante papel na eliminação da secreção e, logo, na qualidade da respiração. "O pulmão precisa ficar hidratado pra ajudar na eliminação do catarro", alerta ela, que explica que, diante da desidratação, a crise pode piorar.

Inalações também são bem-vindas. Quando feitas da maneira correta, elas hidratam os pulmões e dilatam os brônquios, facilitando o respirar. O ideal, apenas, é que seja feita com orientação de um profissional da saúde.